Bibliografia

REFERÊNCIA BÁSICA

KOVÁCS, M.J. Morte e Desenvolvimento Humano. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1992.


_______. Educação para a morte:temas e reflexões. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.


_______. Educação para a morte: desafio na formação de profissionais de saúde e educação. São Paulo: Casa do Psicólogo: 2003.


 

ADOECER


DAHLKE, R.  A Doença como Caminho. São Paulo: Cultrix, 2007.


_______. A Doença como Linguagem da Alma. São Paulo: Cultrix, 2007.


LEPARGNEUR, H. O Doente, a Doença e a Morte. São Paulo: Papirus, 1987.


MORRIS, D. B. Doença e Cultura na Era Pós-Moderna. Lisboa: Instituto Piaget, 1998.


QUAYLE, J. & LUCIA, M.C.S. Adoecer: as interações do doente com sua doença. Rio de Janeiro: Atheneu, 2007.


SILVA, M.A.D.S. Quem Ama não Adoece. Rio de Janeiro: Best Seller, 2000.


SONTAG, S. A Doença como Metáfora. Rio de Janeiro: Graal, 2002.


 

ATITUDE FRENTE A MORTE: NO OCIDENTE E NO ORIENTE

ARIES, P. Homem diante da morte. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.


_______. História da morte no Ocidente. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.


BAUMAN, Z. Modernidade e Ambivalência. Rio de Janeiro: Zahar, 1991.


BECKER, E. A Negação da Morte.  Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1976.


EWANS WENTZ, W.Y. (Org.) Bardo Thodol: o livro tibetano dos mortos. São Paulo: Pensamento, 1960.


GIDDENS, A. As Conseqüências da Modernidade. São Paulo: Unesp, 1990.

LAMA, Dalai. Conselhos sobre a Morte. São Paulo: Rocco, 2005.


MARTINS, J.S. A Morte e os Mortos na Sociedade Brasileira. São Paulo: Hucitec, 1983.


MIRANDA, E. E. Agora e na Hora: ritos de passagem à eternidade. São Paulo: Loyola, 1996.


MORIN, E. O Homem e a Morte. Portugal: Ed. Europa América, 1970.


PARKES, C.M.; LAUNGANI, P.& YOUNG BILL (Eds.) Death and bereavement across the cultures.  London: Routledge, 1997.


RINPOCHE S. O Livro Tibetano do Viver e Morrer. São Paulo: Talento e Palas Athena, 1999.


ZIEGLER, J.  Os Vivos e a Morte. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.


 

BIOÉTICA

Iniciação a Bioética  Conselho Federal de Medicina, 1998.

CAMON, V. A. (org) A Ética na Saúde. São Paulo: Pioneira, 1997.

LAMB, D. Ética, Morte e Morte Encefálica. São Paulo:Office Editora, 2001.


LÉPARGNEUR, H. (1987) - O Doente, a Doença e a Morte. Campinas: Papirus, 1987.

MARTIN, L. A Ética Médica diante do Paciente Terminal: leitura ético-teológica da relação médico-paciente terminal nos códigos brasileiros de ética médica. SãoPaulo: Editora Santuário, 1993.


PESSINI, L & BARCHIFONTAINE, C. P. Bioética e Saúde. São Paulo: São Camilo/Loyola, 1990.


________ .Problemas Atuais de Bioética.São Paulo: Loyola, 1994.


________. Fundamentos da Bioética. São Paulo: Paulus, 1996.
________. Bioética e Longevidade Humana. São Paulo: Loyola, 2006.


PESSINI, L & DRANE, J. Bioética, Medicina e Tecnologia. São Paulo: Loyola, 2005.


PESSINI, L. Distanásia: até quandoprolongar a vida? São Paulo: Loyola, 2001.


________. Eutanásia: por que abreviar a vida? São Paulo: Ed. Loyola, 2004.
________. Bioética: um grito por dignidade humana. São Paulo: Loyola,2007.


RAMOS, A.C. Eutanásia: aspectos éticos ejurídicos. Florianópolis, OAB/SC, 2003.


SEGRE, M. & COHEN, C. (Org.). Bioética. São Paulo: Edusp, 1995.


CUIDADOS PALIATIVOS E TERMINALIDADE

 

Cuidados Paliativos e Hospices


CARVALHO, M.M.J. (Org.) Dor: Um estudo multidisciplinar.  São Paulo: Summus, 1999.


Clark, D. and Seymour, J. Reflections on Palliative Care. Open Press University, 1999.


PESSINI, L & BERTACHINI. Humanização e Cuidados Paliativos. São Paulo: Loyola, 2005.


PIMENTA, C.A.M.; MOTA, D.D.C.F. & CRUZ, D.A.L.M.(org.) Dor e Cuidados Paliativos. São Paulo: Manole, 2006.


Randall, F.; Downie, R.S. Palliative care Ethics – A Companion for all Specialists. Oxford University Press, 1999.


SAUNDERS, C. Hospice and palliative care. An interdisciplinary approach. Londres, Edward Arnold, 1991.


Saunders, C. e Kastenbaum R. Hospice care on the International Scene Springer. Publishing Company, Inc., 1997

 

Terminalidade

Callanan, M. e Kelley, P.  Gestos finais: como compreender as mensagens, as necessidades e a condição especial das pessoas que estão morrendo. São Paulo: Nobel, 1994.


BROMBERG, M.H.P.F.; KOVÁCS, M..J.; CARVALHO, M.M.J.; CARVALHO; V.A. Vida e morte. Laços da existência. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996.


CESAR, B. Morrer não se Improvisa. São Paulo: Gaia, 2001.


GIMENES, M.G.G. Passagem: um desafio ao amor. São Paulo: Portalis, 2001.


HENNEZEL, M.  Nós não nos despedimos. Lisboa: Editorial Notícias, 2001.


_______. A Morte Íntima. São Paulo: Idéias e Letras, 2004.


_______. Morrer de Olhos Abertos. Portugal: Casa das letras, 2005.


_______. Diálogo com a Morte. Portugal: Casa das Letras, 2005.


HENNEZEL, M. & LELOUP, P. A Arte de Morrer. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.


JARAMILLO, Isa Fonnegra (org). Morrer Bem. SP: Planeta, 2006.


LONGAKE, C. Esperança diante da morte: preparando espiritualmente a partida. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.


LELOUP, P. Além da Luz e da Sombra: sobre o viver, o morrer e o ser. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.


KUBLER-ROSS. Sobre a Morte e Morrer. São Paulo: Martins Fontes, 1969.


KÜBLER-ROSS, E. Morte: Estágio final da evolução. Rio de Janeiro: Record, 1975.


MACIEIRA, R. de C. O Sentido da Vida na Experiência de Morte: uma visão transpessoal. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.
NULAND, S.B. Como Morremos. reflexões sobre o último capítulo da vida. RJ: Rocco, 1995.


STEDEFORD, A. Encarando a Morte. Minas Gerais: Artes Médicas, 1986.


ZAN, P. A Vida que a Morte Traz. São Paulo: Loyola, 1984.


 

DESENVOLVIMENTO HUMANO E A MORTE

REFERÊNCIA BÁSICA

BEE, H. A Criança em Desenvolvimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.


_______. O Ciclo Vital. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.


VIORST, J. Perdas Necessárias. São Paulo: Melhoramentos, 1986.

INFÂNCIA

ABERASTURY, A. A Percepção da Morte na Criança e outros escritos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1984.


ADORNO, I. Conversando com a Criança sobre a Morte. São Paulo: Editora Psy, 1994.


DOLLE, Jean-Marie. Para Compreender Jean Piaget. Rio de Janeiro: Guanabara, 1974.

ERIKSON, E. Infância e Sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.


ASSUMPÇÃO, F.B.; KUCZYINSKI,E. Tratado de Psiquiatria da Infância e da Adolescência. São Paulo: Atheneu: 2003.(591-598).


OSTERRIETH, P. Introdução à Psicologia da Criança.São Paulo: Nacional, s/a.

RAIMBAULT, G. A Criança e a Morte.Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.


TORRES, W. da C. A Criança diante da Morte. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008.

 

ADOLESCÊNCIA

ABERASTURY, A. Adolescência Normal. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.


_______. Adolescência. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.


CAMPOS, D.M S. Psicologia da Adolescência. Rio de Janeiro: Vozes, 1975.

DOLTO, F. A Causa dos Adolescentes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.


ESSLINGER, I.; KOVÁCS, M.J. Adolescência: vida ou morte. São Paulo: Ática, 1998.


ERIKSON, E. H. Identidade: Juventude e Crise. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.


MUSS, R. Teorias da Adolescência.Minas Gerais:Interlivros, 1966.

 

VELHICE

BEAUVOIR, S. A Velhice. São Paulo: Martins Fontes, 1970.


GOLDFARB,D.C. Corpo, Tempo e Envelhecimento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998.


HAMILTON,I.S. Psicologia do Envelhecimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002.


 

ESPIRITUALIDADE

BOFF, L. Ecologia, Mundialização e Espiritualidade: a emergência de um novo paradigma. Rio de Janeiro: Ática, 1996.


_____. Tempo de transcendência: o ser humano com um projeto infinito. Rio de Janeiro: Sextante, 2000.


_____. Espiritualidade: um caminho de transformação.Rio de Janeiro:Sextante, 2001.

BOFF, L; Leloup, J Y et al. Espírito na Saúde. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.


Solomon, R. C. Espiritualidade para céticos: paixão, verdade cósmica e racionalidade no século XXI. Civilização brasileira, 2003.


VASCONCELOS, E. M. (org.) A Espiritualidade no Trabalho em Saúde. São Paulo:Hucitec, 2006.


 

LITERATURA E MORTE


AMARAL, L.B. O Sono dos Hibiscos. São Paulo: Lachâtre, 2005.


ALBOM, Mitch. A Última Grande Lição: O sentido da vida. Rio de Janeior: Sextante, 1998.

ALVES, R. Variações sobre a Vida e a Morte. São Paulo: Paulus, 1997.


BEATTIE, M. Lição de Amor: Um testemunho comovente sobre a superação da dor e a reconquista da felicidade. São Paulo: Best Seller, 1994.


BEAUVOUIR, S. Todos os Homens são Mortais. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983.


DIDION, J. O Ano do Pensamento Mágico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.


GORDIMER, N. De Volta a Vida. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.


HIGGINS, C. Ensina-me a Viver. Rio de Janeiro: Record, 2003.


HOUSDEIN, M. A Dádiva de Hannah: lições de uma vida cortada aos três anos e plenamente vivida. São Paulo:Novo Paradigma, 2003.


KLUBER – ROSS, E. & KESSLER, D. Os Segredos da Vida. Rio de Janeiro: Sextante, 2004.


KLUBER-ROSS, E. A Roda da Vida. Rio de Janeiro: Sextante, 1998.


LUFT. L. Exílio. São Paulo:  Siciliano, 1991.


______. O Quarto Fechado. São Paulo:  Siciliano, 1991.


______. O Lado Fatal. São Paulo:Siciliano, 1991.


______. Perdas e Ganhos. São Paulo: Record, 2003.


O’KELLY, E. Claro como o dia. Rio de Janeiro: Inca, 2006.


POLESSA, L. Entre Nós. RJ: BestSeller, 2008.


SCHWARTZ, M. Lições sobre Amar e Viver. Rio de Janeiro: Sextante, 2005.


VARELLA, D.  Por um Fio. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

LITERATURA INFANTIL


ADORNO, I. Conversando com a Criança sobre a Morte. São Paulo: Psy, 1995.


ALVES, R. O Medo da Sementinha.São Paulo: Paulus, 1987.

_____. A Montanha Encantada dos Gansos Selvagens. São Paulo: Paulus, 1999.


BUSCAGLIA, L. A História de uma Folha. Rio de Janeiro: Record, 2007.


MAZORRA, L. & Tinoco, V. O Dia em que o Passarinho não Cantou. São Paulo: Livro Pleno, 1998.


RYAN, V. Quando seus avós morrem.V São Paulo: Paulus, 2004.


_____ . Quando seu Animal de Estimação Morre. São Paulo: Paulus, 2004.


WILD, M. & BROOKS, R. Vó Nana. São Paulo: Brinque-boom, 2000.


ZIRALDO, A. P. Menina Nina. São Paulo: Melhoramento, 2002.


 

PERDA E LUTO


ABREU, C. N. Teoria do Apego: fundamentos, pesquisas e implicações clínicas.  São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.


BERTHOUD, C.M.E; BROMBERG, M.H.P.F. & COELHO, M.R.M. Ensaios sobre Formação e Rompimento de Vínculos Afetivos. São Paulo: Cabral, 1998.


BOWLBY, J. Formação e Rompimento dos Laços Afetivos. São Paulo: Martins Fontes, 1982.


_______. Apego. São Paulo: Martins Fontes, 1984.


_______. Separação. São Paulo: Martins Fontes, 1984.


______. Perda.  São Paulo: Martins Fontes, 1984.


______. Cuidados Maternos e Saúde Mental. São Paulo: Martins Fontes, 1988.


______. Uma Base Segura: aplicações clínicas da teoria do apego. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.


BROMBERG, M.H.P.F. A Psicoterapia em Situações de Perdas e Luto. Campinas: Editorial Psy, 1995.


BROMBERG, M.H.P.F.; KOVÁCS, M..J.; CARVALHO, M.M.J.; CARVALHO; V.A.  Vida e Morte: laços da existência. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996.


BRUN, D. A Criança Dada por Morta: riscos psíquicos da cura. São Paulo:  Casa do Psicólogo, 1996.


CARUSO, I.. A separação dos Amantes: uma fenomenologia da morte. São Paulo: Cortez, 1989.


CASELLATO, G. (org.) Dor silenciosa ou dor silenciada? Perdas e lutos não reconhecidos por enlutados e sociedade. Campinas: Livro Pleno 2005.


DOKA, K. Disenfranchised grief - recognizing hidden sorrow. Nova York: Lexington Books, 1989.


FONSECA, J.P. Luto antecipatório. Campinas, Livro Pleno, 2004.


FRANCO, M.H.P.  Estudos avançados sobre o luto. Campinas: Livro Pleno, 2002.


FRANCO, M.H.P. (Org.) Nada sobre mim sem mim. Campinas: Livro Pleno, 2005.


FREUD, S.  Luto e melancolia. (1917(1915)). In: Edição Standard Brasileira das Obras Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, Vol 14, 1974.


FRUDE, N. Understanding family problems: A psychological approach. Chichester: John Wiley & Sons, 1991.


FUKUMITSU, K.O.  Uma Visão Fenomenológica do Luto: um estudo sobre as perdas no desenvolvimento humano. São Paulo: Livro Pleno, 2004.


GROISMAN, M. (org.) Além do Paraíso: perdas e transformações na famílias. Rio de Janeiro: Núcleo Pesquisa, 2003.


WALSH, F. & MC. GOLDRICK, M. Morte na Família: sobrevivendo às perdas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.


MAZZORRA, L. & TINOCO, V. (org).  Luto na infância: intervenções psicológicas em diferentes contextos. Campinas: Livro Pleno, 2005.


NASIO, J.D. O Livro da Dor e do Amor. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.


PARKES, C.M.  Bereavement studies of grief  in adult life.  Londres: Penguin Books, 1986.


PARKES, C.M.; LAUNGANI,P. & YOUNG, B.Death and Bereavement Across Cultures. Londres: Routledge, 1997.


PARKES, C.M.  Luto. Estudos sobre a perda na vida adulta. São Paulo: Summus, 1998.


PARKES, C.M. & MARKUS, A. (Eds.). Coping with loss. Londres: BMJ Books.


PERAZZO, Sergio. Descansem em Paz os nossos mortos dentro de mim. São Paulo: Agora, 1988.


PINCUS, L. A Família e a Morte. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.


RANDO, T. Grief, dying and death. Clinical interventions. Champaign, Illinois, Research Press, 1984.


RANDO T. Treatment of complicated mourning. Champaign, Illinois, Research Press, 1993.


WORDEN, J.W. Terapia do luto. Porto Alegre, Artes Médicas, 1998.


 

PROFISSIONAIS DE SAÚDE E MORTE

BALINT, M. O Médico, seu Paciente e a Doença. Rio de Janeiro: Atheneu, 1988.


BOEMER, M. A Morte e o Morrer. São Paulo: Cortez, 1989.


BOFF, L. Saber Cuidar: ética do humano – compaixão pela terra. Rio de Janeiro: Vozes, 2004.


GOLDESNSTEIN, E. O Fator Humano na Prática Médica.  São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.


KOVÁCS, M.J. A Questão da Morte e a Formação do Psicólogo. Tese de doutorado. USP, 1989.


KUBLER-ROSS, E. Perguntas e Respostas sobre a Morte e o Morrer. São Paulo: Martins Fontes. 1987.


LELOUP, Jean-Yves & BOFF, L.. Terapeutas do Deserto. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.


LELOUP, J. Uma Arte de cuidar. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.


LUZ, P. L. Nem só de Ciência se faz a Cura: o que os pacientes me ensinaram. Rio de Janeiro: Atheneu,2002.


MARCO, M. A. A Face Humana da Medicina: do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial. São Paulo: Casa do Psicólogo,  2003.


MARTINS, M.C.F.N. Humanização das Relações Assistenciais: a formação do profissional de saúde. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.


MONTAIGNE, M. De como filosofar e aprender a morrer – In: Montaigne, Ensaios, Cap. XX, pg. 48 (Os Pensadores), vol XI, São Paulo, Ed. Abril, 1972.


PERESTRELLO, D. A Medicina da Pessoa. Rio de Janeiro: Atheneu,1974.


REMEN, R.N. O Paciente como Ser Humano. São Paulo: Summus, 1993.


TAMAYO, M.R. Relação entre a síndrome de Burnout e os valores organizacionais no pessoal de enfermagem de dois hospitais públicos. Brasília, Instituto de Psicologia da UNB. Dissertação de mestrado. 1997.


ZAIDHAFT, S. Morte e Formação médica.Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.


 

PSICOLOGIA HOSPITALAR

CAMON, V.A.A. (org). Psicologia Hospitalar. Atuação do psicólogo no contexto hospitalar. São Paulo:  Traço, 1984.


CAMON, V.A. (org). Psicologia Hospitalar: teoria e prática. São Paulo: Pioneira,1995.


_______. (org) Urgências Psicológicas no Hospital. São Paulo: Pioneira, 1998.


_______.  (Org.) Psicologia: um novo significado para a prática clínica. São Paulo: Pioneira, 2000.


_______. (org) O Doente, a Psicologia e o Hospital. São Paulo: Pioneira, 2002.


_______. (org). A Psicologia no Hospital. São Paulo: Pioneira, 2003.


_______. (org). E a Psicologia Entrou no Hospital. São Paulo: Pioneira, 2003.


CAMPOS, T.C.P. Psicologia Hospitalar: a atuação do psicólogo em hospitais. São Paulo: EPU, 1995.


ESSLINGER, I. De quem é a vida afinal? Descortinando os cenários da morte no hospital. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.

FRÁGUAS, R. Jr. & FIGUEIRÓ, J.A.B. Depressões: em medicina interna e em outras condições médicas. Rio de Janeiro: Atheneu, 2001.


ISMAEL, S. M. C. (org). Temas de Prevenção, Ensino e Pesquisa que Permeiam o Contexto Hospitalar. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.


_______. (org) A Prática Psicológica e sua Interface com as Doenças. São Paulo: Casa doPsicólogo, 2006.


KNOBEL, E. Psicologia e Humanização: assistência aos pacientes graves. São Paulo: Atheneu, 2008.


MUYLAERT, M. A. Corpoafecto: o psicólogo no hospital Geral.  São Paulo: Escuta, 2000.

OLIVEIRA, M.F. & E Ismael, S. (orgs) Rumos da Psicologia hospitalar em cardiologia. São Paulo:Papirus, 1995.

PITTA, A. Hopital: dor e morte como ofício. São Paulo: Hucitec, 1990.


ROMANO, B.W. A Prática da Psicologia nos Hospitais. SP: Pioneira, 1998.


_______. Psicologia e Cardiologia. SP: Casa do Psicólogo, 2001.

_______. Princípios para a Prática da Psicologia Clínica em Hospitais. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.


SIMONETTI, A. Manual de Psicologia Hospitalar. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.


 

PSICOLOGIA E MORTE

BECKER, E. A Negação da Morte: uma abordagem psciológica sobre a finitude humana. São Paulo: Record, 2007.


CARSSOLA, R.M.S. (coord). Da Morte: Estudos brasileiros. São Paulo: Papirus, 1991.

 
DICHTCHEKENIAN, M.F.S.F.B. Vida e Morte: ensaios fenomenológicos. São Paulo: Ilimitada, 1988.


JAFFÉ, A. et all. A morte à luz da psicologia. São Paulo: Cultrix, 1995.


KASTENBAUM, R & AISENGERG, R. Psicologia da Morte. São Paulo: Umbrais, 1983.


KOVÁCS, M.J.(org) Morte e existência humana: caminhos de cuidados e possibilidades de intervenção. Rio de Janeiro: Guanabara, 2008.


TORRES, W.C.; GUEDES, W.G & TORRES, R.C. A Psicologia e a Morte. Rio de Janeiro: FGV, 1983.


VERDADE, M.M. Ecologia Mental da Morte: a troca simbólica da alma com a morte. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

YALOM, I. D. De Frente para o Sol: como superar o terror da morte.Rio de Janeiro: 2008.


 

PSICOLOGIA DA SAÚDE


ALARCON, L.F. Psicología de La Salud: temas actuales de investigación em Latinoamérica. Bogotá: Alapsa, 2005.


CAMON, V.A.A.(org.). Psicologia da Saúde: um significado para a prática clínica. Rio de Janeiro: Pioniera, 2000.


_______. Atualidades em Psicologia da Saúde. São Paulo: Pioneiras, 2004.


NEME, C.M.B. & RODRIGUES, O.M.P. (org.) Psicologia da Saúde: perspectivas interdisciplinares. São Paulo: Rima, 2003.


SPINK, Mary Jane P. Psicologia Social e Saúde: Práticas, Saberes e Sentidos. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.


STRAUB, Richard O. Psicologia da Saúde. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005.

 


PSICO–ONCOLOGIA


BARBOSA, A. Câncer: Direito e Cidadania. São Paulo: ARS, 2007.


BARACAT, F.F.; FERNANDES, H.J. & SILVA, M.J. Cancerologia Atual: um enfoque multidisciplinar. São Paulo: Rocca, 2000.


BIZZARRI, M. A Mente e o Câncer. São Paulo: Summus, 2001.


BRENTANI, M.M; COELHO, F.R.G.; IYEYASU, H. & KOWALSKI, L.P. Bases da Oncologia. São Paulo: Lemar, 1998.


CARVALHO, M.M.J  (org) Introdução à Psico-oncologia. São Paulo:  Editorial Psy, 1994.


CARVALHO, M.M.J. (org.) Psico-Oncologia no Brasil. São Paulo: Summus, 1998.


CARVALHO, V.A. e outros (org.) Temas em Psico-oncologia. São Paulo: Summus, 2008.


EPSTEIN, M.D. Imagens que Curam.  São Paulo: Livro Pleno, 1989.


GIMENES, M.G.G. (org). A Mulher e o Câncer. São Paulo: Livro Pleno, 2000.


LESHAN, L. O Câncer como Ponto de Mutação: um manual para pessoas com câncer, seus familiares e profissionais da saúde. São Paulo: Summus, 1992.


_______. Brigando pela Vida: aspectos emocionais do câncer. São Paulo: Summus, 1994.


MACIEIRA, R C. (org.) Despertanto a Cura: do brincar ao sonhar: aspectos psíquicos e espirituais da cura existencial. São Paulo: Livro Pleno, 2004.


MOREIRA, M. S. Psiconeuroimunologia. Rio de Janeiro: Medsi, 2003.


NASCIMENTO, S. Dimensões da dor no câncer. São Paulo: Editorial, 1997.


ORTIZ, M.C. Á margem do leito. A mãe e o cancer infantil. São Paulo: Arte & Ciência, 2003.


PERINA, E. & NUCCI, N. (org). As Dimensões do Cuidar em Psico-oncologia Pediátrica. São Paulo: Livro Pleno, 2005.


SIMONTON, O.C., MATTHEWS-SIMONTON, S., CREIGHTON, J.  Com a vida de novo. São Paulo: Summus, 1977.


SIMONTON, S.M.  A Família e a Cura: o método simonton para famílias que enfrentam uma doença. São Paulo: Summus, 1990.


VALLE, E.R.M. Câncer Infantil: compreender e agir.  São Paulo: Psy, 1997.


 

SUICÍDIO


ABADI, M. La Fascinacion de la Muerte. BA: Paidós, 1973.


ALVAREZ, A. O Deus Selvagem. São Paulo: Companhia das Letras, 1971.


CAMON, A.A. Suicídio: uma alternativa à vida.São Paulo:Traço, 1986.


CAMUS. A. O mito de Sísifo. Rio de Janeiro: Record, 2004.


CASSORLA, R. M. S  O que é Suicídio. São Paulo: Brasiliense, 1984.


CASSORLA, R.M.S. (org.) Suicídio: estudos brasileiros. São Paulo: Papirus, 1991.


DIAS, M.L. Suicídio: testemunhos de adeus. São Paulo: Brasiliense, 1991.


DURKHEIM, E. O Suicídio. São Paulo: Martins Fontes, 1987.


FEIJÓ, M. Suicídio entre a razão e a loucura. São Paulo: Editorial Lemos,1998.


JAMISON, K.R. Quando a noite cai. Rio de Janeiro: Gryphus, 2002.


KALINA, E. & KOVADLOFF, S. Cerimônias da destruição. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.


KUCZYNSKI, E. Suicídio. In: ASSUMPÇÃO, F.B.; KUCZYINSKI,E. (2003). Tratado de Psiquiatria da infância e da adolescência.  São Paulo, Edit. Atheneu: 569-576.


LAUFER, M. (coord.). O Adolescente suicida. Lisboa: Climepsi Editores, 2000.


MARTINS, M.F. A Tentativa de Suicídio Adolescente: da clínica às ciências sociais e humanas. Porto:Edições Afrontamento, 1990.


MARTUSCELLO, C. Suicídio: percepção e prevenção. Rio de Janeiro: Cultura médica, 1993.


MELEIRO, A.; TENG, C.T.;WANG, Y.P. Suicídio: estudos fundamentais. São Paulo: Segmento Farma, 2004.


PAIVA, L.M.  Depressão e suicídio. Rio de Janeiro: Imago, 1983.


SAMPAIO, D. Ninguém morre sozinho: o adolescente e o suicídio. Lisboa: Editorial Caminho, 1991.


WERLANG, B.G. & BOTTEGA, N.J. (org) Comportamento suicida. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
© 2008 Espaço Viver